EM ESTIBORDO – parte um

Sua primeira lembrança, também a última, era das paredes brancas encharcadas de livros. Eles não eram posicionados estruturalmente, em estantes ou prateleiras, como em qualquer biblioteca que se prese. Eram apenas livros, confusos, deixados. A maioria ficava em pilhas, como se alguém tivesse racionalizado o seu estar. Mas não tinha ninguém. Qualquer organização era obra do acaso, como se as …