O quinto – parte 1

 

_ Tem mais um aqui.

Era o quarto corpo em uma noite que não tinha nuvens, nem estrelas, nem vento, nem choro. Era noite de morte calma. Morte sem testemunha.

“Entraram pelo portão que dava para a rua. Não

HOMEM DA ESQUINA

Não sei quantas almas tenho. Cada momento mudei. Continuamente me estranho. Nunca me vi nem acabei. Se tanto ser, só tenho alma. Quem tem alma não tem calma. Quem vê é só o que vê, Quem sente não é quem